segunda-feira, 30 de maio de 2016

As Aventuras de Retnuh #29

DEMORADO DE NOVO?! NÃO PODE!
#15, #16, #17, #18, #19, #20, #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27(1/2), #27 (2/2) , #28




Olha, tive que guardar todo o equipamento e fechar o programa, senão  eu passava a noite toda fazendo pequenas mudanças e melhorias. Isso mostra o quão legal tá sendo trabalhar com essas ferramentas. Se você conseguir isolar as imagens e vê-las em seu tamanho real, poderá observar alguns pequeninos detalhes (quase desnecessários, mas, detalhes de todo jeito).
Leia sobre a produção da tirinha depois da quebra!


segunda-feira, 23 de maio de 2016

As aventuras de Retnuh #28

Tem uma personagem voltando hoje!
#15, #16, #17, #18, #19, #20, #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27(1/2), 27 (2/2)


Ainda bem que isso nunca rolou comigo.




Eu tinha um comentário do tamanho do mundo sobre tudo o que está acontecendo, mas, pelo menos desta vez, vou ficar quieto.

Sobre a produção da tira, olha depois da quebra!

segunda-feira, 16 de maio de 2016

segunda-feira, 9 de maio de 2016

As aventuras de Retnuh #27 (parte 1)

Adivinha quem voltou, seus lindos! Leia as outras para entender!
#15, #16, #17, #18, #19, #20, #21, #22, #23, #24, #25, #26.






Nós voltamos! Em melhor qualidade, e com uma ferramenta muito, mas MUITO melhor! Fico feliz de finalmente estar de volta, e de trazer os personagens em qualidade melhor.
Como vocês devem ter observado, o design voltou ao estado das tirinhas #1-#9, mais para melhor adaptar às ferramentas do que outra coisa. Menos complicado, também...
Não só essa ferramenta nova é um amor pra se usar como ela também está me dando grande liberdade pra criar mais coisas, algumas bem empolgantes, inclusive. Não vou dizer nada agora, mas peço a vocês que esperem por novidades.

Em outras notícias, eu gostaria, também, de notificar a todos que algumas mudanças serão feitas em relação ao cronograma das tirinhas, além de explicar qual é a do título dessa postagem. Será uma grande mudança, então, por favor, leia tudo (depois da quebra).


segunda-feira, 2 de maio de 2016

As Crônicas de Nárnia - O cavalo e seu menino [COMENTÁRIO]

Se você leu meu último comentário a respeito de As Crônicas de Nárnia, é possível que já tenha começado a rastrear o meu endereço, ter preparado seus tridentes e tochas, e ter iniciado uma marcha para a minha casa, a fim de me destruir por ser um mané que reclamou pra burro de dois livros que são absolutos clássicos da literatura mundial e literatura infantil.
Até certo ponto, eu concordo com a indignação limpa... Eu achei muitos problemas em O Sobrinho do Feiticeiro e O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa, e, caramba, eu estaria mentindo se dissesse que estou de boa com isso. Eu queria muito ter gostado desses livros, e de não ter encontrado problemas com eles. Não são livros ruins ou decepcionantes, mas tinham coisas que, ao meu ver, eram dignas de atenção.

Estou falando tudo isso para dar uma noção de como eu estava me sentindo quando comecei a leitura de O cavalo e seu menino, o terceiro livro da cronologia de Nárnia: um tanto chateado, menos expectativas ainda, e esperando encontrar todos os problemas que eu encontrei antes...

Não são comuns as vezes em que inicio uma leitura com expectativas tão baixas assim... Mas, faz parte da coleção, então, o melhor que posso fazer é prosseguir com isso...



O interessante é que O cavalo e seu menino, dos que eu já li, conta com uma narração mais bem elaborada e polida do que os demais, embora sofra, de fato, com alguns dos principais problemas que as Crônicas parecem ter... Por conta disso, não creio que seja necessário montar um comentário tão longo e elaborado quanto o último; vou me ater apenas aos principais detalhes que me chamaram atenção, e que foram novidade no livro.