sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Produções legais pro Natal - Parte 3: Contos emocionantes (Little Match Girl + The Gift of the Magi)

É meio difícil negar que emoção é uma grande parte do Natal. Na verdade, eu diria que é a parte mais importante de tudo nesse feriado.
Por conta disso, é natural que várias histórias de Natal tentem o possível para encher a quem as lê/vê/joga de diferentes emoções: tristeza, amor, felicidade, alívio, e por aí vai. Vimos um pouco disso na nossa última edição, que tratava de uma trama bem longa, e bem tocante também. No entanto, dessa vez, nós vamos analisar dois contos, ambos emocionantes, e ambos mostrando os efeitos que o Natal faz nas pessoas.

Vamos devagar, olhando aqui um pouco do conto da pequena vendedora de fósforos de Hans Christian Andersen.



Indo de memória, a história The Little Match Girl é um breve conto de uma menina que é forçada a vender fósforos na nevosa véspera de Natal. Apesar de fazer certo esforço, ela não consegue vender nenhum fósforo e, estando proibida de voltar para casa até que tenha vendido a caixa, ela acaba ficando próxima a uma casa na neve para esperar a nevasca passar. Em um momento memorável e tocante, ela usa os fósforos na janela da casa e vê diversas imagens natalinas, como uma árvore de Natal e uma ceia.
Posso ter errado alguns tópicos nesse resumo, mas acho que nunca vou esquecer da cena em que ela vê imagens ao acender os fósforos no gelo da janela. Esse é, talvez, um dos momentos mais memoráveis que eu já tive em minha vida literária.
Quando, na manhã seguinte, a garotinha é encontrada morta, vítima da terrível nevasca da madrugada, a história pode deixar o leitor confuso, sem entender se fica feliz com a miséria da pobre garota finalmente terminada, ou se se entristece com a falta de oportunidade que ela teve de ter um Natal verdadeiramente feliz, embora ela tenha tido uma experiência única.

Acho que esse é um conto bem apropriado para as festividades, mesmo que contenha um final triste, pelo simples motivo de nos fazer repensar nosso estilo de vida, e que também nos remete à nossa solidariedade.



O segundo conto de que irei falar hoje é o Gift of the Magi, ou O Presente dos Magos, de O. Henry, e, num espectro muito diferente do primeiro que vimos hoje, é uma história de final feliz e tenro.

Centrado na jovem esposa Della Dillingham, a história mostra sua dificuldade em achar dinheiro o suficiente para que possa comprar um presente de Natal a seu marido, James. Sem escolhas, ela decide vender seu lindo cabelo, aquilo que ela mais preza, para que possa ter dinheiro e comprar uma corrente para o precioso relógio de James. No entanto, quando ele chega, segurando uma cara escova de cabelo que daria a ela, Della descobre que ele vendeu o relógio para que pudesse dar a ela um presente de Natal.
Apesar de não ficar claro, acredita-se que os dois, diante dos sacrifícios materiais que se viram capazes de fazer um pelo outro, descobrem que seu amor não conhece fronteiras. O narrador finaliza explicando que, por mais que tenham dado presentes que se tornaram inúteis, o que tiveram de fazer para conseguir tais presentes fazem deles dois jovens sábios.

Mais uma vez, é a questão de que o que importa no Natal não são presentes, são os sentimentos, as emoções, a felicidade de estar com outros, o que realmente importa no final das contas, por mais que os elementos materiais tenham seu valor.

Com isso, nos vemos na próxima, onde veremos algo relacionado à TV.

P.s: A imagem do Gift of the Magi foi feita por P. J. Lynch, como é assinado nela, mas, infelizmente, não achei o autor/a autora da imagem de Little Match Girl... Então, se alguém souber, por favor diz aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário