quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Minha primeira experiência com Meu Pé de Laranja Lima

Imagem adquirida do
blog Universo Literário.
Nunca li muito do material de José Mauro de Vasconcelos... Na verdade, eu li apenas um livro, e, de todos os que ele já escreveu, me sinto um pouco envergonhado em dizer que apenas fui mais um dos que leu Meu Pé de Laranja Lima, de cabo a rabo.

Como hoje seria o seu aniversário de 95 anos, decidi fazer essa pequena homenagem contando como eu conheci o seu trabalho e como reagi a ele.


A época em que eu li esse livro, o das laranjas, ainda estava nos anos iniciais do Ensino Fundamental, isso há mais de dez anos. Era uma época interessante, em que o filme do Homem-Aranha (ainda) era a melhor coisa do mundo, e ler livros era tããããããããão chaaaaaaaaaaaaato.
Hoje eu me vejo como amante da literatura, apesar de não tão dedicado como eu deveria ser. Poxa vida, ler livros hoje, pra mim, é considerado lazer. Mas, naquela época, era um dever de casa e, como qualquer criança, fazer dever de casa era um porre pra mim.

Digo tudo isso só para deixar claro que eu só li Meu Pé de Laranja Lima porque estava no currículo escolar, e eu, até hoje, nunca entendi como deixaram uma obra dessa ser taxada como paradidático para crianças de 7~12 anos, as mesmas que são muito imaturas ainda pra saber como reagir às diferentes sensações que vão sentir ao longo da vida. Sim, eu sei que é um livro tido como "infanto-juvenil", mas a narrativa de Vasconcelos (que se encarnou no livro com o seu nome de infância), nos mostra uma realidade mais do que dura: ela também é violenta, sádica e depressiva. É o tipo da coisa que faria qualquer marmanjo mundo afora se considerar um homem terrível e insensível por ter comida na mesa.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

4 filmes antigos pra assistir

Hoje em dia, tem muito filme bacana de ver. Com o advento e constante evolução dos efeitos especiais e técnicas de definição sendo cada vez mais adoradas mundo afora.
Mas, apesar disso tudo, é sempre bom retornar um pouco às origens, quando a tela de prata ainda era nova e imatura, e onde os filmes tinham de saber lidar com apenas uma história interessante se quisessem divertir ao público.
Isso e, falando sério mesmo, eu estou a fim, então vou usar essa desculpa pra listar quatro filmes antigos. Todos eles para você, que está a fim de assistir um desses filmes, mas não faz ideias de onde começar.
Os filmes estão abaixo, sem nenhuma ordem específica. Estarei apenas os mencionando conforme sua idade. E, agora, vamos lá!