sábado, 9 de agosto de 2014

A Família do Futuro (2007)

Viagem no tempo é um assunto complicado pra burro, especialmente quando você quer fazer uma história metida nesse tema. São sempre tantas variáveis, tantas coisas que precisam ser analisadas com cuidado, e qualquer detalhe mudado pode alterar um mundo inteiro! Quase todo mundo já trabalhou numa história assim, mas são poucos aqueles que conseguem fazer isso funcionar. Pra pegar esse tema, você tem que ter ou muito inteligente ou muito idiota...


O jeito como A Família do Futuro trata isso é, bem... eeerrrrrrr.... aceitável... Eu acho...? OK, vejamos o que ele tem de bacana nessa pequena análise.

Esse é o segundo filme da "trilogia" CG da Disney, e, de longe, dá pra notar que aprendeu muito com os erros de Chicken Little. Isso inclui uma trama mais bem-ajeitada, com foco e que sabe o quer fazer, além, é claro, de animações bem menos loucas. Na verdade, a aparência do filme é muito boa. Tudo é bem colorido e bem imaginado.
Assim como no filme do galinho (que acabei esquecendo de comentar), dá pra ver que muito esforço foi dedicado aos cenários, com lugares bem imaginados e desenhados. Em execução, parece tudo ótimo.

A trama do filme, por si, é boa também. Não é nada de original, mas, assim como várias outras tramas clichês que já caíram na mão da Disney, é bem executada. A premissa em si é bacana também, e, honestamente, também não lembro de muitos buracos (até porque, como é uma trama com viagens no tempo, eu evito pensar nisso). Dito isso, é inegável que algumas situações do filme sejam um tanto fracas. Na verdade, muito que aparece no filme é infantil demais, e uso essa palavra corretamente. São coisas que fariam uma criança ficar preocupada, mas não uma pessoa mais velha... Como sempre, não direi quais são as situações, mas elas são um pouco óbvias.
Curiosamente, o filme compensa isso com alguns momentos bem emocionais, e tem uma mensagem muito interessante, que acaba sendo relevante para os tempos difíceis que a Disney passava na época.

Os personagens do filme, apesar de sempre terem sido mostrados como o coração do filme nos marketings acabam não se desenvolvendo em nada, com a exceção dos dois protagonistas. Isso me leva a uma reclamação um pouco pessoal... Quando Louis se vê obrigado a conhecer os membros da família Robinson, todos os personagens são apresentados como loucos, com hábitos incomuns e meio bizarros. Apesar de ser uma cena interessante, é meio complicado achá-los únicos. É inclusive o tema de um meme surgido do vilão de Os Incríveis, que, quando adaptado para essa situação, diz: Se todo mundo é "diferente", então ninguém é... E, sim, eu usei um meme para apresentar um argumento!
Enfim, não estou dizendo que são personagens ruins, nada disso. Apenas acho que o filme não os explora muito bem... E é por isso que não se deve fazer personagens "importantes" demais... Você acaba sem mostrar tudo... Mas, isso é comigo, então...
Por outro lado, o vilão do filme também é bem feito pacas. O desenvolvimento dele é gradual, e a personalidade dele é excelente. Ele me lembra um pouco as loucuras de vilões como a Yzma e o Capitão Gancho, embora não seja esperto como eles. Ele é mais um alívio cômico, mas é bem executado e serve para a trama, muito bem inclusive.

A trilha do filme, em si, é boa, mas não necessariamente memorável. Combina com o que está sendo mostrado, mas você não vai lembrar muito dela... O que, cá entre nós, não é a primeira vez...

Pra mim, A Família do Futuro não foi uma viagem muito feliz, mas consegue entreter bem. Não é um filme de comédia, apelando bem mais para o drama, o que é melhor do que outra comédia sem noção. Mostra que eles realmente tentaram aqui, e não estavam mais experimentando com as loucuras que podiam fazer. Por conta disso, eu respeito o filme. Acho que vale uma olhada sim, o que de ruim pode acontecer?

Bom, chega de Sci-Fi, né? Vamos tratar de um assunto menos viajado! Vamos falar de... super-heróis... Ou pelo menos da ideia de um cachorro branco achando que é super-herói... Isso é menos viajado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário