segunda-feira, 21 de julho de 2014

Tarzan (1999)


Não tinha sido ainda explorada a ideia de como um homem pode se adaptar ao ambiente em que ele vive antes de Tarzan. Esse filme não só trabalha com isso, como também passa a mensagem de aceitação própria.

A trama de Tarzan, geralmente chamado afora como o Rei dos Macacos, conta sua história de vida, desde o acidente que levou seus pais a se esconder na selva, até o dia em que teve que se provar como o líder do grupo de gorilas.

A forma como o personagem é caracterizado é interessante, e lembra um pouco o tema de "pessoa que não acha seu lugar mundo". A grande diferença é que Tarzan acredita saber onde é o seu lugar, e tenta fazer o melhor que pode para se encaixar lá.
Os demais personagens do filme também são muito bem pensados e, sem exceção, todos eles são desenvolvidos.

O que chama atenção no filme é seu ritmo energético, com músicas com o estilo selvagem, e animações que permitem cenas com mais velocidade e mais dinâmicas. Esse é um filme muito bonito, e todo o esforço pode ser visto só pela tela. Os planos de fundo são magníficos e os próprios personagens são bem desenhados e bem animados.

O foco volta a ser o drama, bem mais presente dessa vez, mas não com aquele clima pesado d'O Corcunda de Notre Dame. Num geral, temos um filme mais leve, menos tenso, mas que sabe ser dramático também, e se manuseia bem assim.

O desenvolvimento da trama é muito agradável e faz algo que não tinha a algum tempo, que seria a separação da história em dois arcos. Ambos estão relacionados, e a transição é muito sutil. Apesar de haver essa mudança no foco da história, o filme não se mostra dividido nem nada, mas sim bem completinho.

As cenas de ação são, de novo, dinâmicas e espetaculares de olhar. Isso graças à animação e às reações de cada personagem. A luta de Tarzan com a leopardo Sabor é incrível, estando dentre os pontos mais altos do longa.

A trilha sonora, por sua vez, é energizante e combina tão bem com tudo o que é mostrado, que é difícil imaginar algo diferente.

Tarzan é um filme e tanto. Tudo nele é espetacular, e merece ser assistido.

Fechamos aqui o século XX! Hora de entrar num novo milênio! E que forma melhor do que apresentar o futuro recriando o passado? Sim, vamos mudar o clima geral e voltar milhões de anos para o passado, para a época em que algo bem maior governava a Terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário